Suposto suicídio choca comunidade gay curitibana

Foi encontrado nu sobre a sua cama, em um apartamento em um prédio da Av. Sete de Setembro, com a Rua Conselheiro Laurindo, no Centro de Curitiba,  o jovem Ricardo Benetti, de 34 anos. Nascido no interior do Paraná, era reservado e de bom gosto. Cortes feitos à faca em seu braço atingiram uma artéria que sangrou fortemente, levando-o à morte. Apesar da polícia tratar do tema como suicídio, a Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa de Curitiba investigará o caso.
 
Forte, sarado, Benetti estava morando no apartamento há 6 meses e tomava remédios antidepressivos, além de anabolizantes. Há um anúncio com suas fotos em um site de garotos de programa feito em outubro do ano passado em que supostamente ele se apresenta como ativo e dominante, se propondo como acompanhante de luxo. Ele usava aplicativos gays e mantinha relacionamento fixo com um leitor da revista.
 
Marcas de sangue foram encontradas por todo o apartamento, além de uma faca levada para a perícia. A porta do apartamento estava apenas encostada segundo a polícia. O corpo foi encontrado pelo porteiro do prédio na madrugada desta sexta-feira. Sabe- se que ele enfrentava problemas pessoais. A Lado A irá acompanhar o andamento das investigações. A morte surpreendeu amigos e parentes.
 
Antes do Natal, Benetti postou: “Faça o que for necessário para ser feliz. Mas não se esqueça que a felicidade é um sentimento simples, você pode encontrá-la e deixá-la ir embora por não perceber sua simplicidade. Martha Medeiros”
 
 
Categoria: 

Comentários

O Ricardo tinha um coração

O Ricardo tinha um coração enorme, era muito lindo e esse lance de fazer programa não condiz em rotular ele assim, entendo o jornalismo, mas é uma pena que essa matéria tenha saído pra tristeza da família e dos amigos que sabem que ele era muito e muito mais que isso, que Deus conforte sua alma, foi suicídio, era até inocente demais.

Concordo com você Elder, mas

Concordo com você Elder, mas infelizmente as pessoas vêem como se crime alguem ser gay ou negro Porém aos olhos de quem prega o verdadeiro amor ao próximo verá todos nos temos o direito de ser o que nos faz bem, não a sociedade machista preconceituosa, o racismo eo preconceito e muito grande ainda. Devemos sempre nos colocar no lugar do próximo não como as IGREJAS, PREGAM O AMOR AO PROXIMO DENTRO DAS IGREJAS E APEDREJAM DO LADO DE FORA E CRITICAM vamos ser humano pelo menos um pouco, vamos ter que virar irracional pra sobreviver, os irracionais não tem isso. AMO A VIDA.

Oi Lado A,

Oi Lado A, Mais alguma notícia/informação sobre este caso?

Comentar